BrasilPoliciaUltimas horas

Vítima de anestesista já foi comunicada de crime e tomou coquetel anti-HIV

A paciente flagrada em vídeo sendo estuprada pelo médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra dentro de um centro cirúrgico no Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, foi medicada com coquetel anti-Aids com o objetivo de evitar uma possível contaminação em decorrência do abuso sofrido.

A informação foi confirmada a Universa na manhã desta quinta-feira (14) pela delegada Bárbara Lomba, titular da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) de São João de Meriti, responsável pelo inquérito que apura também outras possíveis vitimas do médico, informou que a medida “é um protocolo em caso de violência sexual”

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
× Fale conosco?