BrasilPolíticaUltimas horasVideos

Vídeo: Flavio Bolsonaro chama Renan Calheiros de ‘vagabundo’

Presidente da CPI já havia alertado antes que reunião seria suspensa devido à sessão do plenário do Senado. Relator foi xingado porque defendeu prisão do depoente Fabio Wajngarten.

O senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI da Covid, suspendeu a reunião da comissão por volta das 17h10 desta quarta-feira (12), após o senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) ter chamado o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), de “vagabundo”, gerando um bate-boca na comissão.

Flavio Bolsonaro não é integrante da CPI, mas pediu a palavra. Ao mencionar o fato de Renan ter defendido a prisão de Fabio Wajngarten – ex-secretário de Comunicação da Presidência que prestou depoimento nesta quarta –, Flavio declarou: “Imagina a situação: um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros. Olha a desmoralização.”

Após ser chamado de vagabundo, Renan disse que considerava o xingamento um “elogio” vindo de um parlamentar como Flavio.

“Vagabundo é você, que roubou dinheiro de pessoal no seu gabinete”, afirmou Renan Calheiros. “Você que é”, emendou.

Na sequência, Flávio Bolsonaro disse que Renan quer “aparecer”, usar a CPI como “palanque” e usou um palavrão: “Se f…”.

Omar Aziz, então, pediu calma aos senadores. “Estou tentando equilibradamente tentar conduzir as coisas e as agressões entre senadores, isso não vai levar a lugar nenhum”, disse o presidente da CPI.

Após o bate-boca, Renan foi questionado por jornalistas se entrará com ação no Conselho de Ética do Senado contra Flávio Bolsonaro. Respondeu que não. “Eu não vou me misturar com esse tipo de gente”, disse.https://03d48af6bd9fa50ad7efa1480b824463.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Antes do bate-boca, no entanto, Omar Aziz já havia alertado que reunião seria suspensa devido à sessão do plenário do Senado.

Após retomar a sessão, Omar Aziz cobrou mais “respeito” dos colegas e solicitou a retirada dos registros da CPI das ofensas contra Renan Calheiros.

Wajngarten prestou depoimento à CPI na condição de testemunha, na qual a pessoa se compromete a dizer a verdade, e Renan Calheiros, assim como Omar Aziz, entendeu que o ex-secretário do governo mentiu em alguns trechos.

Renan Calheiros afirmou que Wajngarten mentiu de forma “descarada”, causando “desrespeito” e “desprestígio” à CPI.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?