BrasilEconomiaUltimas horas

Taxa de desemprego é recorde em Minas e outros 11 Estados no 1º trimestre, mostra IBGE

Em Minas Gerais estão desempregados 1,5 milhão de pessoas

A taxa de desocupação alcançou patamar recorde em 12 das 27 Unidades da Federação no primeiro trimestre de 2021. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa de desocupação do país subiu de 13,9% no quarto trimestre de 2020 para um ápice de 14,7% no primeiro trimestre de 2021.

Os recordes para cada Unidade da Federação foram registrados no primeiro trimestre em Rondônia (11,4%), Tocantins (16,3%), Maranhão (17,0%), Piauí (14,5%), Ceará (15,1%), Pernambuco (21 3%), Alagoas (20,0%), Sergipe (20,9%), Bahia (21,3%), Minas Gerais (13,8%), Rio de Janeiro (19,4%) e Goiás (13,5%).

A taxa de desocupação teve avanço estatisticamente significativo em relação ao quarto trimestre de 2020 em oito unidades da federação.

Os maiores aumentos ocorreram no Tocantins (5,8 pontos porcentuais), Pará (2,9 pontos porcentuais), Maranhão (2,5 pontos porcentuais) e Piauí (2,5 pontos porcentuais).

As maiores taxas foram as de Pernambuco (21,3%) e Bahia (21,3%), seguidos por Sergipe (20,9%) e Alagoas (20,0%).

As menores ocorreram em Santa Catarina (6,2%), Rio Grande do Sul (9,2%), Paraná (9,3%) e Mato Grosso (9,9%).

Minas Gerais

Em Minas Gerais estão desempregados 1,5 milhão de pessoas, 200 mil a mais do que os números divulgados no último trimestre do ano passado.

De acordo com Alexandre Veloso, analista técnico do IBGE, o setor de serviços foi o que mais contribuiu para o crescimento do desemprego no Estado. Os setores que sofreram menos foram a construção civil e a agricultura. 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
× Fale conosco?