EconomiaMundoUltimas horas

Sem ter o que comer, moradores de Porto Iguaçu cavam para pegar 1,2 mil caixas de frango descartadas por órgão sanitário

Segundo a prefeitura, carne contrabandeada apreendida foi descartada porque estava imprópria para consumo. Organizações protestaram por medidas assistências às famílias em vulnerabilidade social.

Moradores de Porto Iguaçu, na Argentina, desenterraram frangos apreendidos que foram descartados em um terreno pelo órgão sanitário do país, na terça-feira (17). A carne foi retirada por famílias que passam fome na cidade, segundo o Movimento Ativo Social e Político Iguaçu (MAS).

Vídeos e fotos mostram famílias cavando para pegar as 1,2 mil caixas de carnes, entre eles estão crianças, idosos e mulheres. Conforme o representante do movimento social, Claudio Altamirano, as imagens divulgadas nas redes sociais retratam a crise econômica que os moradores enfrentam.

“Toda essa situação complexa, socioeconômica, faz com que Porto Iguaçu esteja afundada na miséria, na pobreza e na fome. Essas imagens são o reflexo fiel, a realidade de como estamos hoje em Porto Iguaçu. A fome bate forte nas portas e também esvazia os potes das famílias. Eles tiveram que desenterrar frango para poder comer.”

A cidade tem cerca de 105 mil habitantes e liga o país, pela Ponte Tancredo Neves, a Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, que tem mais de 250 mil moradores. Porto Iguaçu depende do turismo economicamente, mas as fronteiras estão fechadas desde março.

Por Mari Kateivas, G1 PR — Foz do Iguaçu

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
× Fale conosco?