BrasilCidadesPandemiaPolíticaUltimas horas

PT afasta vereador que violou caixão lacrado de idoso morto com suspeita de covid-19 em Minas

Parlamentar, ao justificar a ação, disse queria provar que o óbito não foi causado pelo novo coronavírus

A ação do vereador William Faria, de Santa Bárbara do Leste, no Vale do Rio Doce de Minas, repercutiu na Executiva do Partido dos Trabalhadores (PT), que decidiu afastar o parlamentar. No último domingo (25), ele violou um caixão lacrado onde estava um idoso, de 92 anos, que morreu por suspeita de covid-19. Um vídeo registrou o ato e gerou revolta nas redes sociais. 

O parlamentar, ao justificar a ação, disse que queria provar que a morte não foi por covid-19. Ele lê o atestado de óbito que aponta, para causa do falecimento, “insuficiência respiratória aguda”, condição que pode ser associada à covid-19. O resultado do exame para atestar a presença do novo coronavírus, contudo, ainda não havia sido divulgado.

O PT classifica o fato como “lamentável” e ressalta que “o procedimento de lacre é uma determinação sanitária do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde”. “Num dos momentos mais delicados vividos por toda a população mineira e brasileira em função da pandemia do novo coronavírus, a atitude do vereador representa uma ação violenta e desnecessária, além de ser uma grave ameaça à segurança sanitária”, diz a sigla. 

William Faria também corre risco de exclusão do PT, segundo a sigla. Ele responderá no Conselho de Ética da legenda, conforme determina o estatuto partidário.

Morte por suspeita de covid-19 

Em casos de mortes por suspeita de covid-19, o protocolo definido pelas autoridades de saúde define que os enterros devem seguir medidas rígidas e restritivas. Elas incluem, além da urna lacrada, impossibilidade de realização de velório e limitação de pessoas que acompanham o enterro. 

A medida é uma prevenção para que o vírus se espalhe entre os próprios familiares e, consequentemente, ocasione novas mortes.

Por Redação

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?