CidadesPoliciaUltimas horas

Novo Cruzeiro: Homem acusado de estupro, tortura e feminicídio é preso em Contagem

ESFORÇO CONJUNTO DA POLÍCIA MILITAR, POLÍCIA CIVIL, MINISTÉRIO PÚBLICO E PODER JUDICIÁRIO CULMINA NA PRISÃO DE FORAGIDO DA JUSTIÇA EM CONTAGEM-MG

Nesta manhã, a Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu um Mandado de Prisão Temporária, expedido pelo Exmo. Dr. Renzzo Giaccomo Ronchi, Juiz de Direito da Comarca de T. Otoni, por requerimento do Exmo. Sr. Caio César Ferreira, Promotor de Justiça de Novo Cruzeiro.

No dia 16 de maio de 2021 (domingo), após receber informações de que JOÃO HENRIQUE SANTOS QUEIROZ, 20 anos, autor de estupro, tortura e feminicídio contra sua amásia Luana Ferreira Sabino, 18 anos, no dia 04 de maio de 2021 em Caraí-MG, teria sido visto na região e estaria querendo fugir para Belo Horizonte e Contagem, ao saber que sua amásia veio a óbito, e se esconder na casa de parentes, o 1° Ten Thalles Dohler Schutte, Comandante da 232 Companhia PM, sugeriu ao Douto Representante do Ministério Público da Comarca de Novo Cruzeiro, requerer ao Juízo de plantão, a prisão temporária do autor, obtendo êxito, de imediato.

De posse da ordem judicial, no mesmo dia (16.05.21) comparemos na zona rural de Caraí, onde populares informaram que o foragido esteve no local, mas teria fugido para a região metropolitana de Belo Horizonte-MG para ficar com seus parentes.

Após levantamentos ininterruptos em busca de informações, tomamos conhecimento de que o foragido estaria na casa do seu tio em Contagem-MG. Uma equipe da Polícia Militar esteve no local dias atrás, porém o seu tio disse que ele foi embora no dia anterior, sem informar para onde iria.

Diante disso, elaboramos folders com fotos e dados do foragido e divulgamos em diversos grupos de Whatsapp e redes sociais, solicitando a participação da Comunidade para prestar informações sobre o paradeiro do foragido, sendo garantido o sigilo da fonte.

Por fim, uma equipe da Polícia Civil esteve na casa do tio do foragido em Contagem-MG e logrou êxito na sua localização, sendo preso e garantido seus direitos constitucionais.

Juntos somos mais fortes!

Thalles Dohler Schutte, 1º Ten PM
Cmt. 232ª Cia PM

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?