CidadesNota de pesarUltimas horas

Menino de quatro anos morre após cair em tanque de extração de pedra de mineração em Minas Gerais

Menino de 4 anos morre ao cair em tanque de empresa que faz extração de rochas em MG

Corpo de Bombeiros encontrou o garoto dentro do tanque após ele desaparecer. Empresa diz que toma providências para evitar invasões, mas pessoas não autorizadas entram na área.

Por Hérisder Matias e Michelly Oda, g1 Vales de Minas Gerais

Um menino de quatro anos morreu após cair no tanque de uma empresa de extração de rochas em Caratinga (MG). O corpo de João Pedro André de Souza foi encontrado nesta quarta-feira (22).

Marcelo André de Souza, tio do garoto, conta que ele foi visto pela última vez enquanto brincava em uma área vizinha ao lugar onde foi localizado. A avó o chamou para ir junto com ela, já que iria lavar roupas.

“Passou uns 10 minutos e ele não apareceu, minha mãe veio cá caçar ele e deu falta dele”, diz.

A empresa foi procurada pelo g1 e informou que toma providências para evitar invasões, mas pessoas não autorizadas entram na área do tanque (leia a nota completa no fim da reportagem).

Os familiares fizeram buscas por mais de duas horas, até que uma corda, usada pelo menino para brincar, foi encontrada perto do tanque.

“Nós entramos lá e achamos a cordinha dele perto do poço e vimos a marquinha dos pezinhos dele onde ele andou”, fala o tio.

Era por volta das 11h30 quando a família acionou o Corpo de Bombeiros.

“A água era muito suja e barrenta, começamos a fazer mergulhos e tateamento para tentar achar o garoto. Infelizmente, acabamos encontrando ele sem vida em um dos poços que estava lá”, diz o soldado Miquéias Garcia .

Para ter acesso aos tanques, a família acredita que João Pedro passou por um buraco no muro da empresa.

“Tem mais de mês que eu estou vendo ele [buraco] aí, tem pouco tempo que nós moramos aqui”, diz o tio.

De acordo com Marcelo de Souza, o menino era criado pela avó. O pai dele está preso e a família não sabe o paradeiro da mãe.

A perícia da Polícia Civil esteve no local e vai investigar o caso.

O que diz a empresa
Por meio de nota, o Britador São Geraldo lamentou a morte do garoto e disse que seguirá adotando as providências para que pessoas não autorizadas não entrem na área do tanque de decantação.

“Todas a divisas de seu terreno com a Comunidade Vale do Sol são muradas. Mesmo assim, era comum a entrada e pessoas não autorizadas no imóvel, o que levou os representantes do Britador São Geraldo a procurarem por diversas vezes as autoridades locais, visando obter meios para a inibição dos indevidos acessos, tendo sido lavrados diversos Boletins de Ocorrência, por ocasião desses acontecimentos.”

Sobre o buraco no muro mencionado pelo tio de João Pedro, a empresa esclareceu ainda que reconstruiu o muro há três meses e instalou informativos visuais e escritos.

“No entanto, crianças residentes na Comunidade Vale do Sol depredaram esses informativos e cavaram um buraco na parte inferior do muro, com o objetivo de acessarem o tanque de decantação, o que era de absoluto desconhecimento da empresa”, afirma a nota.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?