EconomiaUltimas horas

Governo de Minas diz não ser possível reduzir alíquota do ICMS dos combustíveis e caminhoneiros ameaçam nova greve

Sindtanque-MG diz que sem a redução e sem o auxílio emergencial não é possível manter as atividades da categoria

Os transportadores de combustíveis em Minas Gerais podem paralisar totalmente as atividades no Estado a partir da próxima semana. Além da solicitação ao governo da redução do ICMS dos combustíveis, agora, eles reivindicam ao governo um auxílio emergencial. 

O presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque-MG), Irani Gomes, diz que a nova paralisação pode ter início caso as autoridades não atendam aos pedidos dos profissionais. 

“A gente pede para que o governo tenha a sensibilidade de trazer um auxílio emergencial para a categoria. Se não houver uma conscientização do governo de que essa categoria é primária por ser de transporte de combustível e petróleo, nós não conseguiremos continuar com nossa atividade”, afirma.  

Governo de Minas

Por meio de nota, o Governo de Minas informou que as alternativas econômicas e financeiras que atendem a categoria estão sendo avaliadas. 

Em virtude da situação financeira do Estado, de acordo com as informações do texto, a Lei de Responsabilidade Fiscal exige uma compensação para aumentar receita em qualquer movimento de renúncia fiscal, o que não torna possível a redução da alíquota dos combustíveis. 

Por Edilene Lopes,

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?