EconomiaPandemiaPolíticaUltimas horas

Governo de MG sanciona lei que prevê pagamento de auxílio emergencial de R$ 600

A expectativa é que 1,080 milhão de famílias sejam beneficiadas. A previsão é que o auxílio de R$ 600 seja quitado em parcela única em agosto.

O projeto de lei que institui o pagamento de um auxílio emergencial de R$ 600 a mineiros em situação de extrema pobreza foi sancionado pelo governador Romeu Zema (Novo) nesta sexta-feira (21).

A expectativa é que 1,080 milhão de famílias sejam beneficiadas. A medida será publicada no Diário Oficial neste sábado (22). Pessoas com renda per capita familiar de até R$ 89, segundo o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), vão ter direito ao benefício.

A previsão é que o auxílio de R$ 600 seja quitado em parcela única em agosto deste ano, após o pagamento da última parcela do benefício do governo federal.

Segundo o governo, o recurso virá de um programa de recuperação fiscal. O projeto também pretende ajudar empresas inadimplentes a regularizar os débitos junto ao estado.

“Contribuintes inadimplentes de ICMS que acertarem as contas com o Estado terão descontos de até 90% sobre multas e juros para pagamento à vista. Se a dívida for parcelada, o desconto varia de 50% a 85%, dependendo do número de parcelas”, disse nota do governo.

O projeto de lei que institui o pagamento de um auxílio emergencial de R$ 600 a mineiros em situação de extrema pobreza foi sancionado pelo governador Romeu Zema (Novo) nesta sexta-feira (21).

A expectativa é que 1,080 milhão de famílias sejam beneficiadas. A medida será publicada no Diário Oficial neste sábado (22). Pessoas com renda per capita familiar de até R$ 89, segundo o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), vão ter direito ao benefício.

A previsão é que o auxílio de R$ 600 seja quitado em parcela única em agosto deste ano, após o pagamento da última parcela do benefício do governo federal.

Segundo o governo, o recurso virá de um programa de recuperação fiscal. O projeto também pretende ajudar empresas inadimplentes a regularizar os débitos junto ao estado.

“Contribuintes inadimplentes de ICMS que acertarem as contas com o Estado terão descontos de até 90% sobre multas e juros para pagamento à vista. Se a dívida for parcelada, o desconto varia de 50% a 85%, dependendo do número de parcelas”, disse nota do governo.

Por G1 Minas — Belo Horizonte

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?