EsporteUltimas horas

Galo vence Remo em Belém e abre vantagem por vaga nas oitavas da Copa do Brasil

Atlético contou com a dupla Nacho e Hulk para ficar mais perto da classificação

Atuando com time misto, devido aos desfalques por convocação para seleções, o Atlético não teve dificuldades para pular na frente no confronto da terceira fase da Copa do Brasil. Jogando em Belém, o Galo contou com a dupla Nacho e Hulk para vencer o Remo por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no estádio Baenão, e abrir vantagem por uma vaga nas oitavas de final.

O argentino descolou o passe para Hyoran abrir o placar para o Atlético aos 14 minutos do primeiro tempo. Nos acréscimos da etapa inicial, Hulk arrancou em contra-ataque, não foi fominha e deu a assistência para Nacho só completar para as redes.

No segundo tempo, a equipe alvinegra poupou jogadores, mas mesmo assim poderia ter ampliado o placar e feito uma goleada se não fossem os dois gols desperdiçados por Marrony. Em ambos os lances, o camisa 38 saiu cara a cara com o goleiro Vinícius, mas parou no camisa 1 do Remo.

Com a vitória, o Galo acabou com a invencibilidade do Remo, que não perdia há 17 jogos (11 triunfos e seis empates). Agora, o time alvinegro poderá perder por até um gol de diferença no duelo da volta, quinta-feira (10), às 19h, no Mineirão, para se classificar para as oitavas de final da Copa do Brasil.

Para avançar, a equipe paraense precisará ganhar por três de vantagem no Gigante da Pampulha. Triunfo do Remo por dois de diferença leva a decisão para os pênaltis.

Agora, o Atlético volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. Em busca da reabilitação na competição, após perder na estreia, o Galo enfrenta o Sport, domingo, às 20h30, na Ilha do Retiro, pela segunda rodada. Já o Remo seguem em Belém, onde enfrenta o Brasil de Pelotas, no sábado, às 19h, pela Série B.

Dupla Nacho e Hulk faz a diferença

Sem poder contar com seis convocados para as seleções e o atacante Keno, machucado, o Atlético entrou em campo com um time misto e mesmo assim foi bem superior ao Remo já desde o início da partida. Com maior posse de bola, o Galo dominava as ações e pressionava os donos da casa.

Sasha criou a primeira oportunidade aos oito minutos ao desviar o cruzamento de Dodô e a bola passou raspando a trave. Na sequência, Mariano apareceu livre nas costas da zaga, invadiu a área e bateu forte obrigando o goleiro Vinícius a espalmar.

Só dava Galo e o gol era questão de tempo. Até que saiu aos 14 minutos. Nacho descolou ótimo passe para Hyoran no meio dos zagueiros, o atacante girou, entrou na área e bateu cruzado no canto para abrir o placar.

Após marcar o gol, o Atlético diminuiu o ritmo, recuou e esperou o Remo, que pouco fez. Sem qualidade para atacar, a equipe paraense não assustou a meta alvinegra.

Depois de um tempo sem ir ao ataque, o Galo voltou à carga em arrancada de Hulk pela esquerda. O camisa 7 driblou o marcador e deixou Nacho de frente para o gol, na meia lua, mas o argentino pegou mal na bola e mandou por cima.

As jogadas de Hulk e Nacho eram a principal válvula de escape do Galo. O argentino serviu o atacante e quase saiu um golaço. O camisa 7 recebeu na área e tentou encobrir o goleiro, que evitou o segundo do Atlético ao saltar e tirar com a ponta dos dedos. 

Nos acréscimos da primeira etapa, a dupla funcionou de novo e o Galo chegou ao segundo gol. Em contra-ataque puxado por Hulk, o atacante passou por dois marcadores na força e na velocidade, invadiu a área e não foi fominha. Tocou para Nacho que vinha de trás e só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Galo poupa jogadores e ainda perde dois gols com Marrony

No início da etapa final, Hyoran caiu no gramado sentindo dores musculares e preocupa para a sequência. O atacante teve que sair e foi substituído por Marrony.

Sendo derrotado em casa por 2 a 0, o Remo não tinha mais nada a perder e se lançou ao ataque no começo do segundo tempo tentando diminuir o prejuízo. E quase conseguiu aos nove minutos em cabeçada de Lucas Siqueira que Everson defendeu no reflexo e mandou para escanteio.

Diferentemente do primeiro tempo, o Atlético passou a administrar o jogo e não subia ao campo ofensivo poupando os jogadores do desgaste físico pela sequência de partidas que a equipe enfrenta.

Desta forma, o Galo foi empurrado para trás pelo Remo, que adiantou as linhas buscando pressionar a saída de bola. Mas faltava qualidade aos paraenses para ameaçar o gol de Everson, que não trabalhou mais depois da grande defesa no início da etapa final.

Preservando os atletas para forte sequência de jogos, Cuca reforçou o meio-campo com Jair e Zaracho nas vagas de Hulk e Nacho.

Mesmo diminuindo o ritmo, o Galo ainda criou mais duas ótimas chances para golear o Remo, mas Marrony desperdiçou ambas. Primeiro, ele recebeu ótimo lançamento de Allan e saiu cara a cara com o goleiro, mas chutou em cima de Vinícius. Depois, o camisa 38 entrou na área sozinho de novo, tentou driblar o goleiro, mas foi desarmado.

Remo 0 x 2 Atlético

Remo: Vinícius; Thiago Ennes (Wellington Silva), Suéliton, Rafael Jansen e Marlon; Anderson Uchôa (Vinícius Kiss), Lucas Siqueira e Felipe Gedoz; Jefferson (Wallace), Lucas Tocantins (Edson Cariús) e Renan Gorne (Dioguinho). Técnico: Paulo Bonamigo

Atlético: Everson; Mariano, Igor Rabello, Réver e Dodô; Allan, Tchê Tchê e Nacho Fernández (Jair); Hyoran (Marrony), Sasha (Zaracho) e Hulk (Savinho). Técnico: Cuca

Motivo: jogo de ida – 3ª fase da Copa do Brasil
Data: 2 de junho de 2021, quarta-feira, às 19h
Local: Estádio Baenão, em Belém (PA)

Gols: Hyoran (14’/1º). Nacho Fernández (47‘/1º)

Cartão Amarelo: Marlon (Remo); Dodô (Atlético)

Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI)
Auxiliares: Rogério de Oliveira Braga (PI) e Márcio Iglésias Araújo Silva (PI)

Por Fábio Rocha

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
× Fale conosco?