EsporteUltimas horas

Galo vence o Athletico-PR na Arena da Baixada e mantém a vice-liderança do Brasileirão

Atlético torce agora contra o São Paulo, que faz clássico contra o Corinthians neste domingo

Vargas marcou o gol da vitória do Galo sobre o Furacão

Na grama sintética da Arena da Baixada, o Atlético contou com velocidade do trio ofensivo formado por Savarino, Keno e Vargas para vencer o Furacão, por 1 a 0, na noite deste sábado, em duelo da 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado mantém o Galo na vice-liderança, com 46 pontos, desvantagem de quatro para o líder São Paulo, que joga neste domingo (13) contra o Corinthians. 

Vargas marcou o gol da vitória, no final do primeiro tempo. O Galo ainda teve dois anulados por impedimento e desperdiçou um pênalti cobrado por Keno na etapa inicial. Com o triunfo, o Atlético devolve a derrota sofrida para o xará paranaense no Mineirão, a única como mandante do alvinegro. 

Apesar do placar mínimo, o Atlético fez um bom jogo. Teve muita dificuldade nos primeiros 20 minutos de partida, mas depois se acertou e dominou o rival e só passou aperto nos minutos finais. Além do trio ofensivo, o zagueiro Gabriel foi a novidade na escalação no lugar de Réver. 

Na próxima rodada, o Atlético terá o confronto direto com o São Paulo, quarta-feira (16), no Morumbi. Já o Furacão, que permanece no 13º lugar, com 28 pontos, visitará o Bragantino, domingo, dia 20.  

 Primeiro tempo 

Os primeiros minutos de bola rolando foram de apagão no Atlético. Sem conseguir encaixar a marcação, o Galo viu o time da casa dominar e criar três chances de marcar, incluindo uma bola no travessão de Nikão, logo aos cinco minutos.

Após a pressão inicial do Furacão, o Galo acordou e passou a levar perigo, especialmente com Keno e Vargas. Tanto que chegou a marcar, aos 16 minutos, mas o assistente assinalou impedimento confirmado pelo VAR.

O Galo continuou em cima, apostando na velocidade do trio ofensivo. Aos 29, Abner cortou um cruzamento de Savarino com a mão. Pênalti marcado pelo árbitro Vinicius Gonçalves Dias. Na batida, o goleiro Santos defendeu a cobrança de Keno. O atacante do Galo já tinha desperdiçado um penal contra o Botafogo. 

O Atlético manteve a postura ofensiva e teve a insistência premiada aos 43, em um contra-ataque fulminante. Keno, que não se abalou por ter errado o pênalti, conduziu a bola pelo meio e tocou na direita do ataque alvinegro para Vargas, que dominou e soltou uma bomba no alto do gol de Santos: 1 a 0. 

Etapa final 

O segundo começou bastante movimentado e com um golaço de Vargas anulado pelo assistente. O chileno recebeu passe de Savarino, invadiu a área deu um corte no marcador e chutou para as redes. Após verificação do VAR, o árbitro confirmou o impedimento.

Bem postado na defesa e perigoso no ataque, o Galo adiantou a marcação e não deixava o Furacão sair jogando. O primeiro lance de perigo do Athletico-PR ocorreu somente aos 29 minutos, em uma bola cruzada que Renato Kayzer mandou para fora. 

Apesar da superioridade do Galo, o placar mínimo tornou o jogo perigoso. Por isso, o técnico Jorge Sampaoli reforçou a marcação com Réver.

Nos minutos finais, o Furacão partiu para o tudo ou nada e quase marcou com Abner, aos 38 minutos. Ele recebeu cruzamento e cabeceou livre. Everson salvou em cima da linha. A pressão continuou, mas o Galo conseguiu segurar a vitória.

Por Redação

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
× Fale conosco?