Belo HorizonteBrasilPandemiaUltimas horas

Empresários mineiros são vacinados contra covid-19 em garagem de ônibus em BH

Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) deve começar a investigar um grupo de políticos e empresários

Uma pessoa registrou em vídeo empresários sendo vacinados contra a covid-19 na garagem de uma empresa de ônibus, na terça-feira (23), em Belo Horizonte. Ela registrou um boletim de ocorrência na Polícia Militar (25).

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) deve começar a investigar um grupo de políticos e empresários, a maioria ligada ao setor de transporte do Estado, que teria recebido, às escondidas, a vacina contra covid-19 da Pfizer em Belo Horizonte. Segundo reportagem da Revista Piauí, eles compraram as duas doses do imunizante por R$ 600 para vacinar também a família.

O deputado federal Rogério Correia (PT-MG) se manifestou na tribuna da Câmara sobre a denúncia e disse que o fato é grave e pode resultar em prisão. Correia apresentou ao Ministério Público um pedido para que apure os fatos e, ao mesmo tempo, confisque as vacinas contra o coronavirus que foram adquiridas por políticos e empresários.

“Dei entrada [no MPMG] solicitando que se requisite todas as vacinas que foram compradas, porque elas têm que ir para o SUS para vacinar as prioridades determinadas pelo Sistema Único de Saúde, especialmente os idosos. Solicitei também que eles possam fazer uma investigação sobre as responsabilidades de quem fez a compra e apurar o acontecido. Esperamos que seja exemplar, para que coisa desse tipo não vire rotina. É completamente ilegal e a punição tem que ser evidentemente severa”, afirma.

Em nota, o ex-senador Clésio Andrade, que foi também presidente da Confederação Nacional do Transporte, nega que tenha tomado a vacina e defende as regras de vacinação do Ministério da Saúde.

Por telefone, o deputado estadual, Alencar da Silveira, do PDT, também negou que tenha participado da imunização paralela.

Em nota, a empresa de transportes Saritur diz que desconhece o assunto e esclarece que os nomes citados na reportagem da Revista Piauí não fazem parte do corpo da sociedade do grupo.

Também em nota, a Pfizer nega qualquer venda ou distribuição da vacina contra a Covid-19 no Brasil fora do âmbito do Programa Nacional de Imunização; a empresa ressalta que o imunizante ainda não está disponível em território brasileiro.

Por Da Redação Itatiaia

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?