BrasilEconomiaUltimas horas

Econômia sem rumo:Gás de cozinha deve ficar ainda mais caro em 2022: ‘Sem luz no fim do túnel’, diz associação

Sem ‘expectativa de redução de preços’, entidade cita risco de desabastecimento com fechamento de revendas

A expectativa dos vendedores de gás de cozinha em relação a preços em 2022 é desanimadora. Segundo o presidente da Associação nacional do setor, Alexandre Borjaili, não há expectativa de redução do preço. Ele também aponta para risco de desabastecimento com fechamento de revendas. 

“Continuamos sem luz no fim do túnel. Nenhuma expectativa. Nada fundamentado para que possa haver redução do preço do gás e conter os novos abusos que continuarão a vir da nova política de preços da Petrobras”, afirma. 

“Lamentamos, mas está difícil sinalizar qualquer medida otimista com relação aos preços. Estamos vendo aumentos constantes e, principalmente, fechamento de revendas, o que coloca em risco o abastecimento de gás no Brasil”, prossegue. 

Ainda segundo Borjaili, o preço máximo do botijão de gás de cozinha de 13 kg vendido no Brasil em 2021 ficou entre R$ 130 e R$ 140, valores inferiores à projeção inicial, que previa até R$ 200.

Por Redação, 24/01/2022 às 07:23
atualizado em: 24/01/2022 às 14:37

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?