CidadesUltimas horasVale do JequitinhonhaVale Do MucuriVale do rio doce

Chuva nos Vales de MG deixa dois mortos, 42 feridos, 1.700 desabrigados e 6.800 desalojados

Os municípios mais afetados foram Machacalis, no Vale do Mucuri, e Palmópolis, no Vale do Jequitinhonha.

As chuvas que atingiram 25 municípios dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce, desde o dia 7 de dezembro, deixaram mais de 1.700 desabrigados, 6.800 desalojados, 42 feridos e dois mortos. Os dados são da Defesa Civil de Minas Gerais, atualizados nesta segunda-feira (13).

O município de Machacalis, que tem uma população estimada em mais de 7.100 pessoas, segundo o IBGE, foi o mais atingido na região do Vale do Mucuri. Segundo a Defesa Civil, foram registrados 400 desabrigados e 2.903

desalojados.

Na sexta-feira (10), a cidade recebeu o governador Romeu Zema para acompanhar as ações de assistência adotadas pela Prefeitura, com apoio da Defesa Civil estadual, e conversar com moradores. No mesmo dia, Zema também esteve na cidade de Águas Formosas. Por lá, foram 1.600 desalojados.

“O Estado dará total assistência a essas pessoas. Já providenciamos o envio de material de higiene, cestas básicas, colchões e estamos trabalhando ao lado dos prefeitos. É uma ação em conjunto entre Estado e prefeituras. E no que depender de mim, toda assistência será dada e continuaremos monitorando. As pessoas perderam bens e estão passando por momentos de privação, realocadas em casas de parentes ou em espaços cedidos pelas prefeituras. É lamentável que a enchente tenha causado esse sofrimento, mas a Defesa Civil do Estado tem feito de tudo para que a situação se restabeleça o mais rápido possível e que as pessoas sofram o mínimo”, concluiu Zema.

Balanço das chuvas no Vale do Mucuri

CidadeDesabrigadosDesalojados
Águas Formosas01600
Bertópolis4121
Carlos Chagas04
Crisólita060
Fronteira dos Vales40133
Machacalis4002903
Santa Helena de Minas08
Umburatiba49123

Fonte: Defesa Civil de Minas Gerais

Palmópolis debaixo d’água

O município de Palmópolis, no Vale do Jequitinhonha, foi o mais prejudicado. A cidade, que segundo estimativa do IBGE tem pouco mais de 5.100 habitantes, registrou 800 pessoas desabrigadas e 200 desalojadas.

No distrito de Dois de Abril, em Palmópolis, a situação ainda não foi completamente normalizada, de acordo com a Defesa Civil de MG. O apoio ao município tem sido dado por meio de transporte aéreo que tem prestado ações de socorro e Defesa Civil, além de levar materiais de ajuda humanitária.

Apenas na região do Vale do Mucuri foram registrados 493 desabrigados e 4.952 desalojados.

Um morador da cidade registrou o momento em que quatro homens carregavam uma mesa de sinuca no meio da enchente (veja acima).

Em outro vídeo, um morador mostrava a situação de uma rua do município. Em um certo momento, ele ouve o barulho de uma casa desabando. Moradores que estavam no imóvel começaram a fugir pela janela

Para solucionar a falta de energia no distrito Dois de Abril, equipes da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) contaram com o apoio de um helicóptero da Polícia Militar da 5ª Brave de Governador Valadares. Os moradores do local ficaram quase 48 horas sem luz.

Além disso, pessoas do mesmo distrito foram resgatadas de helicóptero. A Polícia Militar fez o resgate de uma mulher que tinha uma gestação de risco e precisava de atendimento médico. Além dela, outra paciente que fez um transplante recentemente também foi resgatada.

Funcionários da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) também foram transportados para a localidade para iniciar o restabelecimento do abastecimento de água.

No distrito de Jeribá, também em Palmópolis, a Polícia Militar levou cestas básicas de helicóptero para os moradores do povoado

Vale do Jequitinhonha

Em todo o Vale do Jequitinhonha, 40 pessoas se feriram, 1.249 ficaram desabrigadas e 1.883 desalojadas. Ainda segundo a Defesa Civil, outros 5.372 moradores foram afetados.

De acordo com o órgão estadual, não há previsão de chuvas significativas para os próximos dois dias na região do Vale do Jequitinhonha. Disse ainda que os serviços essenciais de água e energia elétrica estão sendo restabelecidos nos municípios.

“As cidades afetadas já não se encontram mais embaixo d’água, o que facilita as ações de socorro e de atendimento às comunidades”, disse a Defesa Civil estadual em nota.

Balanço das chuvas no Vale do Jequitinhonha

CidadeFeridosDesabrigadosDesalojadosOutros afetados
Almenara036360
Bandeira4066000
Itaobim05300
Jacinto0040
Joaíma05200
Jordânia002000
Monte Formoso0600100
Padre Paraíso04300
Palmópolis08002001500
Rio do Prado01354001300
Rubim0642280
Santa Maria do Salto001400
Santo Antônio do Jacinto00750

Fonte: Defesa Civil de Minas Gerais

Duas mortes no Vale do Rio Doce

No Vale do Rio Doce, quatro cidades foram atingidas pelas chuvas. Em duas delas foi registrada uma morte.

Em Engenheiro Caldas, um homem de 48 anos morreu após ser soterrado por um barranco de 9 metros que desabou, na quarta-feira (8), em São José do Acácio, distrito da cidade. Segundo o Corpo de Bombeiros, Paulo Sérgio dos Santos trabalhava nos fundos da casa no momento do acidente.

No município de Pescador, um menino de 2 anos morreu soterrado após deslizamento de barranco. A criança estava dormindo quando aconteceu o acidente. A mãe e a irmã do menino também estavam na casa, mas conseguiram deixar o local com ferimentos leves.

Em Jampruca, a única escola estadual do município abriga 10 famílias. O nível do Rio Itambacuri subiu mais de 4,5 metros e alagou a cidade. A Defesa Civil registrou vários pontos de alagamento e pelo menos 140 casas foram atingidas.

Em todo o Vale do Rio Doce, duas pessoas morreram, duas ficaram feridas, 23 desabrigadas e nove desalojadas.

Balanço das chuvas no Vale do Rio Doce

CidadeÓbitosFeridosDesabrigadosDesalojados
Engenheiro Caldas1000
Jampruca0080
Pescador12154
Resplendor0005

Fonte: Defesa Civil de Minas Gerais

Por g1 Vales de Minas Gerais — Governador Valadares

13/12/2021 18h16  Atualizado há uma hora

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco?