CidadesEleiçõesPolíticaUltimas horas

Bolsonaro entrega moradias para 2 mil pessoas em Coronel Fabriciano

Presidente participou de motociata nas ruas da cidade do Vale do Aço e embarca para Belo Horizonte ainda hoje

Bolsonaro entregou chaves para moradores de conjunto habitacional em Coronel Fabriciano

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participou, na tarde desta quinta-feira (26), de uma cerimônia de inauguração do Residencial Buritis, em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço. Trata-se de um conjunto de moradias populares que vai beneficiar cerca de 2 mil pessoas por meio do programa Casa Verde Amarela, que substituiu o programa Minha Casa, Minha Vida. 

Com discurso em tom de campanha eleitoral, Bolsonaro voltou a dizer que Minas Gerais é o Estado em que ele nasceu “pela segunda vez”, em referência ao ataque sofreu há quatro anos em Juiz de Fora, na Zona da Mata. O presidente também falou que o Brasil se afasta do “socialismo” e do “comunismo”. 

“Não esqueçamos que somos escravos das nossas decisões. Não queremos que o Brasil se transforme em uma Venezuela ou se aproxime do abismo da esquerda. Sabemos que o preço a ser pago por esse flerte é muito alto. Acredito em vocês, em Deus e na certeza que, brevemente, voltaremos à normalidade”, disse. 

“Temos a certeza de termos um Brasil onde seu governo acredita em Deus, respeita e defende a família brasileira e que deve lealdade ao seu povo. Somos um país eminentemente cristão, nossos valores devem ser preservados a qualquer custo. Não podemos admitir que quem ataque a família, quem defenda o aborto, quem fale em ideologia de gênero ou queira desarmar seu povo queira ser Presidente da República”,

afirmou. 

Bolsonaro voltou a defender a condução de seu governo durante a pandemia de covid-19, embora não tenha mencionado que 666 mil pessoas morreram em decorrência da doença, desde março de 2020. 

“Passamos por momentos difíceis, como vive o mundo todo neste período pós-pandemia. Eu não fechei nenhuma casa de comércio sequer em nosso Brasil. Para quem assim o quis, de forma voluntária, compramos mais de 500 milhões de vacinas. Não obrigamos a ninguém a tomar a vacina. Nunca exigi o passaporte vacinal e sempre respeitei a liberdade de cada um de vocês”,

afirmou.

O presidente também voltou a afirmar que o país enfrenta uma inflação menor que em outros países. 

Como disse a vocês, o mundo todo atravessa momentos difíceis, com inflação e locais fora do Brasil até com falta de alimentos. Mas medidas tomadas pelo governo ajudaram que a inflação fosse menor do que em outros países, bem como não tivéssemos desabastecimento. Agradeço a Deus pela força, pela sua mão e, em muitos momentos, só ele explica porque ainda estamos de pé”,

completou

Visita

presidente chegou a Coronel Fabriciano acompanhado dos ministros Walter Braga Netto e o General Augusto Heleno, além do senador Carlos Viana (PL-MG) e deputados federais, entre eles, o ex-ministro Marcelo Álvaro Antônio, Domingos Sávio, Alê Silva, Eros Biondini, Igor Timo, dentre outros. 


Antes do evento, Bolsonaro participou de uma motociata pelas ruas da cidade do Vale do Aço, que teve ponto facultativo determinado pelo prefeitura da cidade, Marcos Vinicius Bizarro (PSDB), que, em discurso, fez ataques ao PT e pediu um novo mandato ao presidente. Seu partido pode oficializar, na próxima semana, apoio à candidatura de Simone Tebet (MDB) ao cargo. 

Após o evento em Coronel Fabriciano, Bolsonaro segue para Belo Horizonte, onde participa às 20h de solenidade que marca a posse da nova diretoria da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg)

Por Lucas Pavanelli

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
× Fale conosco?